Alguns lugares podem ser tão diferentes entre si, que ir de um a outro é como chegar num mundo completamente novo. Cada lugar tem sua própria paisagem e sua própria história. Esses dois aspectos, por sua vez, estão sempre refletidos no seu povo e na sua cultura.

E cultura não é pouca coisa.  A cultura está nos costumes, nos idiomas, nas artes. E nas artes estão a música, a literatura, a arquitetura, o cinema. E cada um desses assuntos tem tanto para explorar, tantos desdobramentos, que também são pequenos mundos em si.

Daí vem o nome do blog, Sobremundos.

O Sobremundos é antes de mais nada um blog de viagens, que tem como objetivo explorar destinos populares ou inusitados, a partir da perspectiva de que olhar para uma outra cultura é sempre uma oportunidade de aprender, de viver novas experiências e de derrubar preconceitos. Sou bastante eclética nas minhas viagens, e aqui você vai encontrar artigos tanto para amantes da natureza e exploradores urbanos, quem faz trilhas e quem só quer relaxar.

Sobremundos também é para quem gosta de descobrir os lugares pelo estômago. Definitivamente, esse é meu ponto fraco e a cozinha um dos meus destinos favoritos. Por isso, pretendo embarcar em investigações culinárias, descobrir receitas e um pouco mais da história por trás de cada prato, que compartilharei na seção Na mesa.

Também sou a favor de viajar usando teletransporte e máquinas do tempo. A solução para esse mistério da ciência eu tenho na cabeça: meus livros, minhas músicas, meus filmes! Conhecer outras culturas é fundamental para aprender sobre o que existe do outro lado dos nossos muros e fazer uma reflexão crítica sobre isso. Para muitas pessoas, viajar ainda não é acessível, ou às vezes os destinos é que não são acessíveis, no caso de lugares que infelizmente sofrem com conflitos constantes, porém que deveríamos conhecer. Falando em inacessível, alguém saberia como chegar na Macondo de García Marquez, sem percorrer as páginas de Cem Anos de Solidão?

Viagens são sempre oportunidades para conhecer pessoas. Muitas vezes viajo sozinha, e adoro a liberdade de tomar meu tempo. Mas ao mesmo tempo, é fácil fazer amigos e acabei conhecendo pessoas maravilhosas. É importante ter bom-senso, mas os noticiários passam uma impressão errada do mundo. Existem pessoas bacanas em todas as partes, e é muito mais fácil encontrá-las quando nós mesmos somos gentis e respeitosos. Nos tornamos pessoas mais compreensíveis e tolerantes quando viajamos.

Por isso, o objetivo do Sobremundos é incentivar todo tipo de viagem, seja para o outro lado do mundo ou sem sair de casa, por um fim de semana ou para sempre, porém que seja com a mente aberta e com o compromisso de voltar para casa melhores do que quando saímos.

Nossa experiência será muito mais legal se vocês também participarem! Conto com seus comentários e é por isso que o Sobremundos é poliglota! Aqui todos são bem-vindos e eu espero que possamos criar uma comunidade de leitores com tantos pontos de vista quanto possíveis!

Aproveitem a viagem!